Aug 11, 1991

A comitiva do PSD viajou no navio Guaditur. Presença de Carlos Borrego, António Vairinhos, Isabel Mota, Albino Soares, Nuno Ribeiro da Silva, Macário Correia, Mira Amaral, Faria de Oliveira entre outras personalidades.

Apr 10, 1984

A GUADITUR, mais um dos (importantes) empreendimentos turísticos do Algarve, dedica-se a viagens de rio fazendo a carreira do Guadiana (entre Vila Real de Santo Antonio e Guerreiros do Rio). Só que esta empresa proporciona aos turistas e forasteiros, visitantes da região, viagens num «mundo de sonho» em que bordejando aquele bonito rio, podem ser observados exemplares da riquíssima fauna e flora.

 

Tours

Aug 11, 1991

Rio acima, rio abaixo (Público 11 Agosto 1991)


A comitiva do PSD viajou no navio Guaditur. Presença de Carlos Borrego, António Vairinhos, Isabel Mota, Albino Soares, Nuno Ribeiro da Silva, Macário Correia, Mira Amaral, Faria de Oliveira entre outras personalidades.

O PRIMEIRO a chegar ao cais da alfândega, em Vila Real de Santo António, foi, entre os membros do Governo, Carlos Borrego, acompanhado da mulher e filho. A recebê-lo já lá estava António Vairinhos, deputado e responsável da Comissão Eleitoral do PSD-Algarve.

Ontem, a primeira iniciativa, com um carácter entre o secreto e o muito privado, que só o PÚBLICO rompeu. A intenção era reunir num convívio as figuras do Governo e do PSD em férias no Algarve, embarcá-las num barco e levá-las num passeio pelo Guadiana acima, com almoço numa das margens. Ausência conhecida de antemão, a do «sr. professor», «por outros afazeres».

As figuras nacionais, vestidas desportivamente, foram chegando: Isabel Mota, saída do seu refúgio em Vale do Lobo, Albino Soares, Nuno Ribeiro da Silva. Acumulando a condição de figura nacional e regional, Macário Correia, de calções e «T-shirt». Muito desportivos também os outros dois ministros, Mira Amaral de «shorts» e com um saco desportivo e Faria de Oliveira acabadinhos de entrar de férias. Vieram juntos, com as respectivas famílias, no BMW conduzido pelo primeiro.

Presentes também Horácio Cavaco, presidente da Comissão Regional do Turismo do Algarve, Guerra Fragata, o novel governador civil que faz as vezes de Cabrita Neto, enquanto se candidata a deputado e já vem, e o próprio e original Cabrita Neto. Que se encarregou, aliás, de desautorizar Macário Correia, quanto este, ao ver os jornalistas do PÚBLICO os convidou para acompanharem a viagem no próprio barco: Carita Neto queria manter a privacidade total dos convidados, e os «valentes» (sic) dos jornalistas podiam perturbá-la.

O PÚBLICO fez o mesmo percurso de carro, até ao local do almoço, na Foz de Odeleite. Para ouvir uma confissão do secretário de Estado do Ambiente: «Na minha vida, só roubei figos.» Dito e feito, Macário lançou-se sobre uma figueira e reproduziu o «pecado original». E não temeu as consequências que costumavam afectar quem come figos quentes...

Desiludidas ficaram as duas anciãs do «monte» que aguardavam a excursão: é que lhe haviam dito que nela iria integrado Cavaco Silva. Mas já lhe prometeram Mário Soares, para um futuro breve... Afinal, nem reconheceram os presentes, porque «na televisão aparecem de gravata». O último notável que se recordam de ver por aquelas bandas continua a ser Américo Tomaz.

Rui Vasconcelos

in Jornal PÚBLICO - 11 de Agosto de 1991

Share/Partilhar Email facebook Google Bookmarks LinkedIn Myspace Orkut twitter yahoo
Página anterior: Links  Próxima página: Cruzeiros no Guadiana